DesportoNacionalNotíciasSporting

O Sporting deixa de ser líder por uma questão em que não tem culpa

Augusto Inácio avisa que o adiamento do jogo com o Famalicão “vai atrapalhar, provavelmente, todos os planos que Rúben Amorim já tinha na cabeça”.

Augusto Inácio alertou, esta segunda-feira, para as consequências que o adiamento da visita ao Famalicão, devido à greve das forças policiais, pode vir a ter para o Sporting, que ‘caiu’ para o segundo lugar da I Liga, fruto do triunfo do Benfica sobre o Gil Vicente, por 3-0.

“Há várias vertentes, como a data para a realização de um novo jogo, que vai ser bastante complicada e vai atrapalhar, provavelmente, todos os planos que Rúben Amorim já tinha na cabeça em relação ao calendário que tinha. Em segundo lugar, que não deixa de ser importante, é a questão psicológica, pelo menos, de o Benfica estar à frente”, afirmou.

“Parecendo que não, se repararmos nas capas dos jornais e em toda a gente, é o Benfica que está no primeiro lugar. É um acrescento de motivação para o Benfica, e, naturalmente, para o Sporting… Deixa de ser o líder por uma questão em que não tinha culpa nenhuma”, prosseguiu, em declarações prestadas à Antena 1.

“Tem de se dizer que o Sporting está a passar por uma fase fantástica, uma equipa a jogar muito bem, muito confiante, que vinha de um resultado espetacular, e não se pôde realizar o jogo por culpa de outros, que nada têm a ver com o futebol, mas que atingiram o futebol de uma forma em que saem todos prejudicados. Mas, claramente o Sporting é aquele que mais queixas pode ter, rematou.

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button