843942515 Moztingomas98@gmail.com
Domingo, Janeiro 29, 2023
Notícias

A proposta do Sporting para acabar com a corrupção no Conselho de Arbitragem

7views

 

“Sporting continuará a lutar contra sistema que insiste em não mudar”

Leões lamentam oposição dos rivais à divulgação dos áudios do VAR e criticam também o Conselho de Arbitragem

O diretor de comunicação do SportingMiguel Braga, deixou esta quinta-feira críticas aos rivais Benfica e FC Porto, isto depois de os dois clubes terem rejeitado a proposta dos leões, que pretendiam o acesso às gravações das conversas entre a equipa de arbitragem e o VAR.

“Para modernizar e tornar mais transparente o futebol português, o Sporting apresentou esta semana na Assembleia Geral da Liga várias propostas nesse sentido. Da mesma forma que só nos podemos congratular pela aprovação da proposta para que as sanções de suspensão passem a ser cumpridas obrigatoriamente entre a data do primeiro e do último jogo oficial de cada época – acabando de uma vez por todas com os famigerados “castigos nas férias” -, não podemos deixar de lamentar que os nossos rivais tenham recusado a aprovação de medidas que melhorariam o futebol português”, escreveu Miguel Braga no seu espaço de opinião no jornal Sporting.

“Medidas estruturais, como o acesso às gravações das conversas entre a equipa de arbitragem e o VAR, para uso de prova em sede de procedimento disciplinar – para não ir mais longe e falar na constante resistência contra aquilo que já podemos ver em outras modalidades, como no rugby, em que os árbitros explicam as decisões aos capitães, explicação essa audível no estádio e nas transmissões de televisão, com inegável valor didático -, ou até outras, mais simples, como o mudar de lado do banco de suplentes, que permitiria minimizar a pressão das equipas da casa sobre as equipas de arbitragem”, acrescentou o dirigente dos verde e brancos, que apontou ainda o dedo ao Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol.

“Também o Conselho de Arbitragem da FPF deu parecer negativo à nossa proposta sobre os áudios argumentando que a FIFA e o IFAB são contra. Há dez anos também eram contra o VAR que hoje tem a importância que tem. Estar na vanguarda implica isso mesmo, mudar as mentalidades, liderar os processos. A mudança requer coragem e não desculpas para justificar o desfasamento entre a reprovação das propostas apresentadas e o discurso público de alguns. O Sporting continuará a trabalhar em prol de um futebol mais transparente, mais justo e mais moderno. E, por certo, continuará também a lutar sempre contra este sistema instalado que insiste em não mudar”, finalizou Miguel Braga.

Leave a Response